Nosso Blog "Tribuna dos Vales" foi criado em 13 de novembro de 2016 e tem por missão fazer a difusão das lutas, conquistas, reivindicações, história e realizações dos municípios que compõem os Vales do Acaraú, Coreaú e Aracatiaçu (Importantes Rios da Região Noroeste do Ceará), bem como as principais notícias que marcaram o Ceará, o Brasil e o Mundo.

Total de visualizações de página

sábado, 6 de maio de 2017

Governo do Ceará vai oferecer bolsa de R$ 937 a universitários vindos da rede pública de ensino


O governador Camilo Santana assinou nesta quinta-feira (4), em cerimônia realizada no Centro de Eventos do Ceará, a lei que cria o "Avance - Programa Bolsa Universitário". A ação tem o objetivo de melhorar, por meio de auxílio financeiro, as condições de acesso à universidade para alunos de baixa renda da rede pública estadual. A solenidade contou com a presença de 1.000 estudantes do Ensino Médio de escolas do Estado, além do secretário da Educação, Idilvan Alencar, e da vice-governadora, Izolda Cela.
Através do novo programa, o Governo do Ceará irá ofertar bolsa de R$ 937,00, durante o período de seis meses no primeiro ano do Ensino Superior, a alunos que concluíram o Ensino Médio na rede pública e estão matriculados em curso de graduação de instituições credenciadas pelo Ministério da Educação. Em 2017, 1.000 estudantes serão contemplados com o benefício.
Camilo Santana ressaltou que esta é mais uma etapa que se cumpre dentro das diversas ações do governo para estimular e preparar melhor os alunos da rede estadual rumo ao Ensino Superior. O chefe do Executivo lembrou de resultados expressivos da Educação no Ceará nos últimos anos, graças ao desenvolvimento de políticas públicas por meio do Programa de Alfabetização na Idade Certa, oferta de cursos profissionalizantes, além de reformas estruturais na Educação do Estado. Agora, segundo ele, é hora de continuar ajudando os alunos que são frutos desta melhora do ensino nas escolas.
"Estamos tendo um avanço muito grande no Ceará de alunos oriundos de escola pública que ingressam nas universidades. E muitas vezes o aluno do Interior que passa em universidade de Fortaleza, de Sobral, ou de Juazeiro do Norte tem dificuldade de se manter na cidade por falta de condições financeiras. A ideia é que a gente possa, com o programa, apoiar e acolher esses estudantes de baixa renda para que eles possam ter auxílio e conseguirem se estabilizar no lugar onde forem estudar", explicou o governador.
As inscrições para o Avance ocorrerão por meio de edital a ser divulgado pela Secretaria da Educação (Seduc). Para se candidatar à bolsa, o estudante deve ser membro de família beneficiária do Programa Bolsa Família do Governo Federal e ter obtido média igual ou superior a 560 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).
Para o titular da Seduc, Idilvan Alencar, o programa reforça que a escola pública tem valor. E também que é relevante para o Estado ter alunos da rede estadual alcançando sucesso no Ensino Superior, cursando a universidade do início ao fim. A preocupação com esta ação é, diz o secretário, não ver aluno desistir por motivos exteriores ao estudo. "Isso é uma política para motivar todos os alunos da rede estadual. Essa bolsa dá uma certa estabilidade para que, em seis meses, ele consiga um emprego e adquirir uma condição financeira".
Representatividade - Estudar para alcançar um futuro melhor, sim. Mas a luta de estudantes de escola pública vai, além disso. É a de mostrar que é possível conquistar voos altos no Ensino Superior, disputar vagas com alunos de instituições particulares e garantir espaço. Estudante do 3º ano, Vitória da Silva, 17, traz consigo esse pensamento e militância. "Todo o apoio ao aluno de escola pública é importante e válido. É difícil para nós ingressarmos em universidades, mas a gente está conseguindo. E a universidade pública é feita para o aluno que mais necessita. Quanto mais estudantes de escola pública estiverem ingressando em universidades pública, mais igualitária nossa sociedade vai ser. Por isso, essa bolsa vai ser uma ajuda muito grande para que todos os estudantes sigam motivados e sem que a falta de condições atrapalhe seus cursos", afirmou a jovem, que pretende estudar Engenharia Civil.
Willian Ribeiro, 16, compartilha do mesmo pensamento. Aluno do último ano do Ensino Médio, ele já projeta a vida profissional como engenheiro mecânico. Mas, para isso, garante que ter uma estrutura pública como suporte é essencial para o sucesso. "A maioria dos estudantes de escola pública têm baixa renda. Então, quanto mais pessoas que ascendam socialmente, relacionado ao estudo e ao conhecimento, é melhor tanto para a família da pessoa quanto para o crescimento do país".
A vice-governadora Izolda Cela comemora a determinação adotada pelos estudantes da rede estadual nos últimos anos. Em seu discurso aos alunos, a ex-secretária da Educação garantiu que o Estado não medirá esforços para que as conquistas de cada um continuem a evoluir. "A nossa sociedade fica mais forte com essas conquistas da juventude. Cabe ao governo o compromisso de garantir que as desigualdades não pesem ainda mais sobre a história dos jovens cearenses. Nosso objetivo é que ninguém perca uma boa oportunidade por falta de condição financeira de se manter", disse.
Ingresso no Ensino Superior - Entre 2015 e 2016, o índice de aprovação dos alunos das escolas públicas estaduais no Ensino Superior cresceu 28%. Um total de 13.516 estudantes garantiu o ingresso em instituições públicas e privadas em 2016. No ano anterior, esse número chegou a 10.035.
A entrada de 5.795 estudantes em universidades públicas também demonstra crescimento no mesmo período. Em 2015, foram 4.502 alunos. A aprovação por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que usa como base as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), garantiu o ingresso de 4.004 alunos, em 2016. O resultado de 2015 mostra que 2.669 jovens obtiveram a mesma oportunidade.
Ainda sobre as universidades públicas, 1.791 estudantes entraram por meio de vestibulares realizados no ano passado.
Com relação à rede privada, 1.924 foram selecionados pelo Programa Universidade para Todos (Prouni), que também usa como base as notas do Enem para conceder bolsas de estudo integrais e parciais (de 50%) em cursos de graduação em instituições privadas.
Fotos: Carlos Gibaja e Marcos Studart / Governo do Ceará
André Victor Rodrigues

Repórter / Célula de reportagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário