Nosso Blog "Tribuna dos Vales" foi criado em 13 de novembro de 2016 e tem por missão fazer a difusão das lutas, conquistas, reivindicações, história e realizações dos municípios que compõem os Vales do Acaraú, Coreaú e Aracatiaçu (Importantes Rios da Região Noroeste do Ceará), bem como as principais notícias que marcaram o Ceará, o Brasil e o Mundo.Estamos presentes em mais de 30 países e nos cinco continentes. Agradecemos a sua fidelidade e a credibilidade confiada em nosso humilde trabalho.

Total de visualizações de página

sábado, 29 de abril de 2017

Santa Casa de Sobral é invadida e médicos são agredidos

Emergência da Santa casa no momento do tumulto provocado na tarde deste
sábado (29) - Foto: Extraída do Vídeo de Wellington Macedo

A Santa Casa de Sobral, no Norte do Ceará, foi invadida por mais de 10 homens na tarde deste sábado (29) e a equipe médica é ameaçada de morte.  O episódio aconteceu por volta das 16h, quando três pessoas baleadas, foram socorridas por populares, e entraram em três motocicletas pela emergência da unidade hospitalar, segundo declarações do medico Jefferson Ponte as pessoas que trouxeram as vítimas exigiram que o porteiro abrisse os portões sob pena de atirar contra ele. Eram duas mulheres e um homem identificado como Francisco Antônio Gentil de Sousa, conhecido como ''Chico Nóia'', de 22 anos, de acordo com a PM eles foram baleados por dois indivíduos, que estavam em uma motocicleta e que fugiram logo após o crime.

As três vítimas chegaram sendo carregadas por 10 pessoas, de acordo com informações de um enfermeiro, eles exigiram atendimento imediato para salvar o rapaz. “Eles gritavam, ameaçavam a gente de morte e um deles com a mão dentro da calça, simulava querer puxar uma arma, e me agrediu verbalmente e me defendi com uma haste de soro", contou o médico chefe da emergência Jefferson Ponte.

O médico relata ainda que os profissionais não tem nenhum tipo de segurança, não havia nenhum policial no momento da invasão e os porteiros não tem possuem porte de arma, um dos bandidos disse, que estava marcando sua cara e que depois voltaria para matá-lo. “O fato é o seguinte tentaram me agredir fisicamente, fui agredido verbalmente e se eu não tivesse me protegido com essa haste de equipamento de soro eu tinha apanhado muito, isso é fato, não era só eu era a equipe também”, desabafa o médico.  

Segundo ele, pouco tempo depois, uma equipe do RAIO chegou à unidade, trazendo dois Policiais Militares feridos em decorrência de um acidente de trânsito, nessa ocasião os bandidos fugiram, mas na fuga disseram que iriam voltar e matar toa a equipe. O médico relata ainda, que com a chegada do RAIO, houve um novo tumulto e um policial deu um tiro pro alto. O pânico tomou conta do médico, pois foi informado, que o bandido havia voltado para matá-lo, nessa ocasião ele saiu correndo e entrou na UTI, que é protegida por chumbo e ficou segurando a porta. “Nós estamos sujeitos a esse tipo de situação, correndo risco de vida, eu não sei como vou voltar a trabalhar na Santa Casa, pois só tenho esse emprego, a minha chegada e saída são um perigo e o meu trabalho é um perigo, se esse bandido chegar ao meu consultório e puxar uma arma eu estou ferrado” disse o médico. Segundo ele a direção da Santa Casa ligou e se solidarizou com a situação e que foram gentis com ele e a equipe.  

Médico Jefferson Ponte que relata as ameaças sofrida durante o plantão na Santa Casa
Foto: Blog Sinhá Saboia


Ainda de acordo com a declaração de outro funcionário, um dos bandidos sacou de um revólver e ameaçou o médico Dr. Jefferson Ponte encostando a arma em seu peito. “meu amigo todo mundo correu, eu disse pronto vão matar o médico, eu corri estourei todos os botões do meu jaleco para me livrar da farda branca, tu é doido meu amigo a coisa foi séria”, disse um enfermeiro.

Morte de uma das vítimas - Chico Nóia não resistiu à gravidade dos ferimentos e faleceu no hospital. Informações sobre o estado de saúde das outras vítimas não foram repassadas. Até o momento nenhum suspeito foi preso.

De acordo com a PM, Chico Nóia já tem antecedentes criminais. Em 2015, ele e mais 4 pessoas foram presos após assaltarem um taxista, em Meruoca.

 A Direção da Santa Casa de Sobral se pronunciou por meio de uma nota oficial e apresentou outra versão dos fatos, leia a nota abaixo.
NOTA DE ESCLARECIMENTO
A ADMINISTRAÇÃO DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SOBRAL, vem, por meio da presente, esclarecer fatos relacionados a notícias vinculadas em mídias locais que dizem respeito à uma situação de violência e agressão aos médicos emergencistas do Hospital, na tarde deste sábado, 29 de abril.
Esclarecemos que, na tarde deste sábado, 29 de abril, o Serviço de Emergência da Santa Casa de Misericórdia de Sobral acolheu pacientes vítimas de lesões à arma de fogo e que entre estes, um deles foi a óbito. Por um certo momento, devido a um descontrole emocional por parte dos acompanhantes da vítima, haja vista a dor da perda de um ente próximo, houve um princípio de exasperação causado pelo estresse do momento. Na oportunidade, informamos à população sobralense e da zona Norte que os nossos profissionais médicos e de enfermagem não sofreram nenhum tipo de agressão ou violência física e que os pacientes já passaram por procedimentos no centro cirúrgico e estão se recuperando.
Ressaltamos, também, o compromisso da Santa Casa de Sobral em prestar o melhor atendimento a todos que procuram o Hospital, embora muitas vezes por conta de uma situação específica ocorra algum transtorno. Comunicamos, ainda, que os tiros disparados por policiais, presentes à Santa Casa, foram realizados com bala de festim com o propósito de dispersar um numeroso grupo de pessoas que se aglomerava defronte ao portão principal da emergência. Destacamos, que este incidente não prejudicou o funcionamento da assistência da Emergência do Hospital e repudiamos todas as notícias e alegações que faltem com a verdade dos fatos. Por fim, lamentamos a situação vigente instalada em todo País de um quadro temeroso de insegurança.
Esclarecimento do Blog Tribuna do Vales - A Santa Casa por meio da nota acima, apresenta a versão, que ela gostaria que tivesse de fato ocorrido. Nossa reportagem foi baseada no relato de áudio de um enfermeiro e do médico Jefferson Ponte, que é recheado de detalhes minuciosos dos fatos, que verdadeiramente aconteceram. A nota da Santa Casa, foi elaborada por sua assessoria de imprensa e como tal deve procurar preservar a imagem da instituição. A imprensa de redação deve levar ao conhecimento da opinião pública os fatos como aconteceram. Repudiar a imprensa que leva à opinião pública os fatos como de fato aconteceram é uma tentativa de cerceamento da imprensa e compete a Santa Casa rever sua política de segurança para a proteção do patrimônio da instituição e de seus colaboradores. Em nenhum momento faltamos com a verdade ou criamos fatos, pois os áudios dos profissionais falam por si e apresentam versões incontestáveis.
Manoel Rosa Filho (Manoelzinho Canafístula) - Jornalista


Nenhum comentário:

Postar um comentário