Nosso Blog "Tribuna dos Vales" foi criado em 13 de novembro de 2016 e tem por missão fazer a difusão das lutas, conquistas, reivindicações, história e realizações dos municípios que compõem os Vales do Acaraú, Coreaú e Aracatiaçu (Importantes Rios da Região Noroeste do Ceará), bem como as principais notícias que marcaram o Ceará, o Brasil e o Mundo.

Total de visualizações de página

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Lula pediu para destruir provas da Lava Jato, diz ex-presidente da OAS


O ex-presidente da empreiteira OAS, Léo Pinheiro, disse nessa quinta-feira (20), em depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu para destruir provas que pudessem fazer referência ao suposto pagamento de propina ao PT. A oitiva do empreiteiro foi feita na ação penal sobre a compra de um apartamento triplex no Guarujá (SP) pelo ex-presidente, fato investigado na Operação Lava Jato. Pinheiro está negociando acordo de delação premiada, mas os termos ainda não foram fechados com a Procuradoria-Geral da República (PGR).
Ao narrar um suposto encontro com Lula, Pinheiro disse que foi perguntado pelo ex-presidente se o empreiteiro havia feito algum pagamento ao ex-tesoureiro do PT, João Vaccari no exterior. Na ocasião, Lula teria pedido que destruísse qualquer registro dos pagamentos.
“Eu tive um encontro com o presidente, onde o presidente textualmente fez a seguinte pergunta: ‘Léo, você fez algum pagamento a João Vaccari no exterior?’ Eu disse, não, presidente, eu nunca fiz pagamento a essas contas que nós temos com o Vaccari no exterior. ‘Como é que você está procedendo os pagamentos para o PT através do João Vaccari? Você tem algum registro de algum encontro de contas de alguma coisa feita com o João Vaccari com vocês? Se tiver, destrua'”, teria dito Lula, segundo disse Pinheiro a Moro.
No depoimento, Pinheiro disse que foi orientado pela direção da empreiteira, durante a construção do edifício, que o imóvel era destinado para a família de Lula e confirmou que o triplex nunca foi colocado à venda pela OAS.
Em nota, a defesa do ex-presidente Lula declarou que Léo Pinheiro contou uma “versão acordada com o MPF [Ministério Público Federal]” para que o seu acordo de delação premiada seja aceito pela força-tarefa da Lava Jato.

(Agência Brasil)

Nenhum comentário:

Postar um comentário