Nosso Blog "Tribuna dos Vales" foi criado em 13 de novembro de 2016 e tem por missão fazer a difusão das lutas, conquistas, reivindicações, história e realizações dos municípios que compõem os Vales do Acaraú, Coreaú e Aracatiaçu (Importantes Rios da Região Noroeste do Ceará), bem como as principais notícias que marcaram o Ceará, o Brasil e o Mundo.Estamos presentes em mais de 30 países e nos cinco continentes. Agradecemos a sua fidelidade e a credibilidade confiada em nosso humilde trabalho.

Total de visualizações de página

domingo, 30 de abril de 2017

Cantor Belchior morre aos 70 anos no Rio Grande do Sul


O cantor e compositor Belchior morreu na noite deste sábado, 29, em Santa Cruz do Rio Grande do Sul, aos 70 anos. Familiares confirmaram o falecimento, entretanto, a causa ainda é desconhecida. O corpo deve ser trazido para o Ceará ainda hoje. O sepultamento deve ocorrer em Sobral.
Em nota, o governador Camilo Santana decretou luto oficial de três dias no Estado e reconheceu a importância de Belchior para a música brasileira. Confira a nota na íntegra:
"Recebi com profundo pesar a notícia da morte do cantor e compositor cearense Belchior. Nascido em Sobral, foi um ícone da Música Popular Brasileira e um dos primeiros cantores nordestinos de MPB a se destacar no país, com mais de 20 discos gravados. O povo cearense enaltece sua história, agradece imensamente por tudo que fez e pelo legado que deixa para a arte do nosso Ceará. Que Deus conforte a família, amigos e fãs de Belchior. O Governo do Estado decretou luto oficial de três dias. Camilo Santana - Governador do Ceará"
(Com informações do Jornal O Povo)

Guilherme Arantes lamenta a morte do amigo


Não é nada legal receber mais uma noticia dessas. É chatíssimo ver nossos contemporâneos partirem, toda uma safra de despedidas, muito triste. Ainda mais um amigo leal e importante como esses. Um pedaço da mocidade da gente vai embora, nessas horas, mas é a lei natural… Isso é que dá viver !
Belchior, que eu não canso de homenagear de todas as maneiras, foi e sempre será o melhor letrista de canções transformadoras que já existiu. Uma mente privilegiada em cultura e de talento cortante e visceral. Uma pessoa doce, querida, com a qual pude compartilhar muitos saraus em sua casa, com vinhos, literatura, muitas risadas, muita sabedoria e ensinamentos.
Compartilhamos muitas viagens para nossas batalhas no Rio, e jamais vou esquecer nossas caminhadas em Copacabana, um companheirão que passou por todas as dificuldades possíveis num país de grande perversidade, de muitos privilégios, de muitos “protegidos” e eternas injustiças. Mas o mundo lhe fez, faz e fará justiça, com toda sua liberdade de ser e de criar…
A morte? A jogada é tirar de letra …
Afinal, é a única coisa mais fatalmente certa que existe.
Nascer, morrer, faces da mesma moeda.
Choramos o desconhecido… Mas assim como morrem pessoas, outras estão nascendo, a diferença é que não sabemos quem serão, pra podermos dar o mesmo valor.
VIVA BELCHIOR !!!

Biografia - Antônio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes (Sobral, 26 de outubro de 1946 – Santa Cruz do Rio Grande do Sul 29 de abril de 2017) é um cantor e compositor brasileiro. Foi um dos primeiros cantores de MPB do nordeste brasileiro a fazer sucesso nacional em meados da década de 1970.
Durante sua infância no Ceará foi cantador de feira e poeta repentista. Estudou música coral e piano com Acaci Halley. Foi programador de rádio em Sobral, e em Fortaleza começou a dedicar-se à música, após abandonar o curso de medicina. Ligou-se a um grupo de jovens compositores e músicos, como Fagner, Ednardo, Rodger Rogério, Teti, Cirino entre outros, conhecidos como o Pessoal do Ceará.
De 1965 a 1970 apresentou-se em festivais de música no Nordeste. Em 1971, quando se mudou para o Rio de Janeiro, venceu o IV Festival Universitário da MPB, com a canção Na Hora do Almoço, cantada por Jorge Melo e Jorge Teles, com a qual estreou como cantor em disco, um compacto da etiqueta Copacabana. Em São Paulo, para onde se mudou, compôs canções para alguns filmes de curta metragem, continuando a trabalhar individualmente e às vezes com o grupo do Ceará.
Em 1972 Elis Regina gravou sua composição Mucuripe (com Fagner). Atuando em escolas, teatros, hospitais, penitenciárias, fábricas e televisão, gravou seu primeiro LP em 1974, na Chantecler. O segundo, Alucinação (Polygram, 1976), consolidou sua carreira, lançando canções de sucesso como Velha roupa colorida, Como nossos pais (depois regravadas por Elis Regina) e Apenas um rapaz latino-americano. Outros êxitos incluem Paralelas (lançada por Vanusa), Galos, noites e quintais (regravada por Jair Rodrigues) e Comentário a respeito de John (homenagem a John Lennon). Em 1983 fundou sua própria produtora e gravadora, Paraíso Discos, e em 1997 tornou-se sócio do selo Camerati. Sua discografia inclui Um show? dez anos de sucesso (1986, Continental) e Vicio elegante (1996, GPA/Velas), com regravações de sucessos de outros compositores.
Belchior faleceu na noite do dia 29 de abril de 2017 no estado do Rio Grande do Sul, a causa morte ainda é desconhecida.
Homenagem da Tribuna dos Vales a um dos maiores ícones da MPB.
Fonte: Letras.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário